Portal da Prefeitura de Cabo Frio

Céu azul e mar transparente agraciam último dia de Aloha Spirit em Cabo Frio

Por em 05/06/2017

O céu azul, a brisa leve e a água calma e transparente do canto esquerdo da Praia do Forte compuseram um cenário perfeito para o último dia de Aloha Spirit, o maior festival de esportes da América Latina. Cerca de 300 atletas competiram em seis modalidades neste domingo (4).


O destaque do dia foi para o cabo-friense Willian Miller, que garantiu a primeira colocação na natação em águas abertas de 1000 metros, em uma disputa acirrada com a campeã brasileira de natação Betina Lorscheitter. “Estou realmente surpreso por ter conseguido ganhar a prova. Minha meta era completar o percurso e tive a oportunidade de chegar na frente, competindo em casa e representando a nossa cidade”, disse Willian.


Já Betina, que irá representar o Brasil no Mundial de Esportes Aquáticos na Hungria, elogia a organização do festival e as belezas de Cabo Frio. “Gostei bastante da estrutura do evento. O contato com outros esportes e o clima da competição são muito bacanas. Nunca tinha vindo para Cabo Frio e a cidade é realmente linda. Voltarei aqui em outras oportunidades”, comentou a atleta.


Além dos competidores, moradores e visitantes também lotaram a areia da praia e aprovaram o evento. “Sou moradora da cidade e trabalho no comércio local. Nós aprovamos o evento porque estimula a economia, o turismo e eu acho muito bacana trazer eventos que dão novas perspectivas para a cidade, que tanto sofreu nos últimos meses”, afirmou Nataly Santos.


O diretor do Aloha, João Castro, se diz muito feliz e agradecido pela etapa realizada em Cabo Frio. “Uma das coisas que faz a gente escolher o lugar para as competições do Aloha é a receptividade e as belezas naturais, e Cabo Frio apresentou todos esses critérios. A atual gestão nos recebeu muito bem e só temos a agradecer a estrutura que nos foi oferecida. Meu obrigado para a secretária de Turismo, Fabíola e ao prefeito Marquinho Mendes. Eu estou muito feliz”, disse.


A secretária de Turismo, Fabíola Bleicker, fez um balanço positivo do evento para cidade. “É um privilégio podermos mostrar a rede hotelaria, a gastronomia e as belezas de Cabo Frio para centenas de atletas e suas famílias. Trabalhamos muito nesse evento e estamos muito felizes pelo sucesso dele”, finalizou Fabíola.



No sábado, Equipe Samu liderou o pódio do Aloha Sipirit na OC6 masculina open


Por quatro segundos Tahoe fica em segundo lugar; O terceiro lugar é da equipe cabo-friense He’E Nalu

 

Uma prova acirrada, tensa e emocionante, afinal além de conquistar o pódio da segunda etapa do Aloha Spirit, o que estava em jogo também era o número de pontos acumulados para entrar com uma boa colocação na etapa do Campeonato Brasileiro de V6/OC6, que acontece no mês de setembro, em São Paulo. Mas apesar da garra das 11 equipes da categoria OC6 masculino open, a classificação na tarde de sábado (3) ficou por conta da equipe Samu, uma das maiores representantes do Brasil nesse esporte. O segundo lugar ficou com a Tahoe e o terceiro com a He’E Nalu, equipes cabo-frienses.

Os atletas da Samu fizeram a prova de 15 quilômetros em 1h01:20, e a força de vontade de Murilo Pinheiro, Paulo dos Reis, Sergio Pietro, Rafael Andrade, Alan Reynol e Vinicius Sanches proporcionou mais um título para a equipe e a conquista de 180 pontos para a segunda etapa do brasileiro.

Um dos integrantes do grupo, Murilo Pinheiro, morou em Cabo Frio na infância e foi nas águas cristalinas da Praia do Forte que aprendeu a remar. “Ter aprendido a remar em Cabo Frio me deixou mais a vontade na competição. Eu fico muito feliz quando venho para cá, ainda mais vencendo uma prova desse porte”, disse o atleta.

Atualmente com 24 anos, o canoísta dedicou dez ao esporte e há cinco faz parte da equipe Samu. Ao lado dos parceiros paulistas pretende ganhar ainda muitas outras competições. Sobre a disputa acirrada com a equipe Tahoe, Murilo disse que já esperava por se tratar de um adversário forte.

 ”A gente já esperava que fosse ser difícil essa prova pelo histórico da equipe Tahoe, mas isso mostra que a gente não pode estacionar e tem que estar sempre treinando para evoluir”, ressaltou Murilo, destacando ainda que a equipe Samu está de olho no mundial no Taiti, que acontece no fim deste mês.

O segundo lugar no pódio ficou com a equipe Tahoe, que lutou até o fim pelos títulos que estavam em jogo, e por quatro segundos de diferença não alcançou a liderança no ranking do Aloha, mas garantiu uma boa pontuação para segunda etapa do brasileiro, 167 pontos.

O grupo integrado por Américo Pinheiro, Rafael Santacreu, Arthur Santacreu, Rogerio Mendes, Mario Cavaco e Caue Serra, largou mal, mas no meio da prova mostrou que não estava na competição apenas por esporte, os olhares dos atletas estavam fitados na linha de chegada.

Com 45 anos de idade, Américo é um dos representantes da região e tem cinco títulos brasileiros da categoria master de stand up race, Sprint, maratona e também do próprio Aloha.  Segundo ele, um dos fatores que não permitiu que a equipe ficasse em primeiro lugar nesta competição foi a falta de treino da equipe.

 “A gente rema muito pouco juntos, porque minha equipe é quase toda do Estado de São Paulo e eu moro em Arraial do Cabo. Além disso, todos os integrantes tem muitos projetos individuais. Já a equipe da Samu treina junto sempre e há muitos anos. Mas a gente está feliz pelo segundo lugar e a prova foi sensacional”, disse o atleta com o sorriso largo o rosto.

Na composição de pratas da região está a equipe He’E Nalu, que alcançou o terceiro lugar no pódio. O grupo de cabo-frienses fez a prova em 1h02:24 e também demostrou que pretende avançar muito nas competições de canoagem. Os participantes alcançaram 154 pontos para a segunda etapa do brasileiro.

Sobre o Campeonato Brasileiro de V6/OC6

O Aloha Spirit também é válido para a segunda etapa do Campeonato Brasileiro de V6/OC6, que será realizada no mês de setembro, em São Paulo. Os competidores que participaram do maior festival de esportes aquáticos da América Latina acumulam pontos nas duas etapas do brasileiro, e os melhores colocados estarão classificados para o Campeonato Sul-Americano de Va’a 2017, que será realizado em Lima, no Perú.