Portal da Prefeitura de Cabo Frio

Dia do Trabalhador e Trabalhadora Rural é celebrado neste 25 de maio

Por em 24/05/2017
Neste dia 25 de maio é comemorado o Dia do Trabalhador e da Trabalhadora Rural. Cabo Frio é reconhecidamente um celeiro da produção rural, com um mercado forte na produção de alimentos e com um grande número de trabalhadores rurais. A maior parcela desses trabalhadores atua em Tamoios.

De acordo com a Secretaria de Agricultura, cerca de 2 mil trabalhadores estão registrados no Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Cabo Frio. Esses trabalhadores são do segmento de agricultura familiar, proprietários de terras, e atuam com os mais variados tipos de produção: inhame, aipim, mamão, coco, maracujá, dentre outros. Alguns desses alimentos são imediatamente vendidos para outras cidades.


Na cidade, existem outros 1.500 trabalhadores que não são sindicalizados, que atuam como assalariados (trabalham de carteira assinada). Existem também os trabalhadores que não possuem carteira assinada, que trabalham na informalidade para terceiros. Nenhum desses está sindicalizado. 


A principal fonte de renda dos produtores rurais é a venda interna, seja nas tradicionais feiras, que acontecem sempre aos fins de semana ou para o comércio local. Cabo Frio, oficialmente, possui duas feiras, a de Tamoios, que acontece todo sábado, e a do Jardim Caiçara, que acontece todo domingo. A feira de Tamoios é relativamente nova, tem aproximadamente 1 ano de existência, mas já é um grande sucesso no distrito. Ela acontece na Avenida Independência, em frente ao Espaço de Eventos, e atrai em média 40 expositores todo sábado, com os mais variados tipos de produtos.

Já a feira do bairro Jardim Caiçara é a mais tradicional da cidade e uma das mais importantes da região. Ela acontece no Mercado Municipal Sebastião Lan, na Rua Inglaterra, e atrai consumidores de outras cidades, devido à grande variedade e qualidade de produtos, além de preços acessíveis.

Devido à importância da produção rural como atividade econômica para a cidade, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Cabo Frio, Nosi Rodrigues, ressalta que é fundamental que a população continue comprando desses pequenos produtores:

“A maioria desses produtores são de pequeno porte, com uma produção familiar. A venda desses produtos é a única fonte de renda deles, por isso, temos que incentivar a população a continuar comprando com eles” – ressalta ele.

De acordo com o sindicato, a maior concentração de trabalhadores rurais está em bairros como Agrisa, Araçá e Chavão. Mas há pequenos produtores em bairros do primeiro distrito, como Monte Alegre e Jardim Esperança.

 
História

A comemoração do Dia do Trabalhador Rural foi instituída no Decreto de Lei nº 4.338, de 1º de Maio de 1964. Historicamente um dos políticos mais engajados na luta dos trabalhadores rurais por seus direitos e questões sociais era o Deputado Federal Fernando Ferreira.

No dia 25 de Maio de 1963, Fernando morreu em um trágico acidente aéreo. A morte de Fernando se transformou em uma data símbolo para os profissionais da categoria.

Em Cabo Frio, o precursor dos direitos do trabalhador rural foi Sebastião Lan. Nascido em 1942, no Espírito Santo, chegou a Cabo Frio em 1968. Instalou-se no bairro Campos Novos, local que passava por sérios conflitos entre grileiros e lavradores. Nessas terras, escreveu sua história de luta pela regularização fundiária.*


Organizou a reabertura do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, que havia sido fechado pelos militares. Foi eleito presidente do sindicato e quatro meses depois de ter assumido, no dia 06 de junho de 1988, véspera de sua ida à Brasília, onde entregaria importante relatório ao Ministro da Reforma Agrária, Sebastião Lan sofreu um atentado na Rodovia Amaral Peixoto, levando seis tiros. Faleceu cinco dias depois, aos 46 anos de idade.*


Sebastião Lan é lembrado por toda a sua história de luta em defesa dos trabalhadores rurais. Ele contribuiu de forma exemplar para o desenvolvimento trabalhista e social da cidade de Cabo Frio, bem como pelos direitos dos trabalhadores rurais. Atualmente dá nome ao mercado que abriga a feira do bairro Jardim Caiçara.


*Fonte: Alerj-