Portal da Prefeitura de Cabo Frio

Mar de Cabo Frio revela vida abundante e cenários extraordinários

Por em 07/06/2017
O mar de Cabo Frio é recheado de vida e cenários extraordinários. As praias e ilhas são conhecidas por suas águas cristalinas, fazendo da cidade um destino procurado por turistas e mergulhadores do Brasil e do mundo. Sem falar na pesca, que é uma das principais atividades econômicas da cidade.

O fundo do mar reserva uma incrível diversidade de espécies. Muito disso se deve ao fenômeno da Ressurgência, que é o afloramento de águas frias - e ricas em nutrientes - provenientes do extremo sul do continente. Além de ser bom para a pesca, isso também é excelente para o mergulho, que pode ser praticado em apneia, quando a imersão é feita sem o auxílio de equipamentos para respiração, ou com ajuda de materiais específicos, como o cilindro.

Outra prática esportiva muito comum em Cabo Frio é a pesca submarina, que utiliza técnicas de mergulho para capturar alguns animais marinhos como peixes, moluscos, crustáceos, etc. O local mais frequentado para esse tipo de pesca é no costão, localizado entre a Praia do Forte e a Praia do Peró.

Na pesca sub, como é chamada popularmente, é possível observar uma variedade de peixes devido ao fenômeno da ressurgência. As espécies mais comuns na região são: anchova, xerelete, caranha, robalo, tainha, badejo, pitangola, garoupa, barracuda, cavala, dourado, olhete, olho de boi e até peixes de bico.

Para praticar o esporte é necessária uma licença de pesca amadora, que pode ser emitida no site do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Para o coordenador do Meio Ambiente, Eduardo Pimenta, é importante também se atentar para as determinações ambientais.

“Esse é um nicho de mercado muito interessante. Nossas águas transparentes propiciam a prática do mergulho. Temos que ressaltar a importância da pesca responsável, que é quando o pescador sabe qual tipo de peixe ele pode capturar, em relação ao tamanho e à espécie. Essa conscientização é fundamental para a preservação das espécies marinhas”, ressalta ele.

Vale ressaltar que é preciso conhecer o seu corpo, saber suas limitações, estar por dentro das técnicas de mergulho e utilizar os equipamentos adequados para uma pesca bem sucedida, tais como: máscara, roupa de mergulho, arbalete, lastro, faca e nadadeira.

FOTO: Marcos Homem/PMCF