Portal da Prefeitura de Cabo Frio

Prefeitura participa de reunião com CREMERJ e Promotoria do MP estadual para discutir ações da Saúde

Por da Redação em 09/02/2017
Cabo Frio sediou nesta quinta-feira (9) um encontro entre gestores da Saúde, representes do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (CREMERJ) e a promotora de Justiça e coordenadora da área de Saúde do Ministério Público do Rio de Janeiro, Denise da Silva Vidal. O objetivo foi discutir as pendências e possíveis iniciativas de reestruturação do setor.

O Prefeito Marquinhos Mendes esteve na reunião e mostrou as ações voltadas para a saúde no seu primeiro mês de gestão, como a reabertura do Hospital do Jardim Esperança, do Hospital da Mulher, do Posto de Saúde Oswaldo Cruz, além de reformas, reestruturação e limpeza de várias outras unidades.

“Este foi mais um passo da Prefeitura para restabelecer relação com as entidades médicas, perdida durante os últimos quatro anos com o fechamento de hospitais e postos, atrasos de salários e casos de negligência”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Roberto Pilar.

Encontro de gestores da Baixada Litorânea

Cabo Frio também sediou o “Acolhimento Regional dos Gestores de Saúde da Baixada Litorânea” na manhã da quarta-feira (8). Durante o evento foram debatidas estratégias para vencer a crise no setor, apesar dos poucos recursos financeiros.

Após o encontro, o Prefeito Marquinho Mendes negociou a abertura do Hospital da Criança com o secretário Estadual de Saúde do Rio de Janeiro, Luiz Antônio de Souza Teixeira Júnior. A proposta é que o Estado e as demais cidades da região sejam parceiras do município através de consórcios para a regionalização da unidade. Com a medida, as demais cidades da Região dos Lagos serão atendidas pelo hospital.

23 mil atendimentos em janeiro

Após um período de reformas, reestruturação e limpeza, os hospitais e postos de saúde do município de Cabo Frio voltaram a fazer atendimentos. No primeiro mês do governo, foram 23.077 atendimentos – cerca de 9 mil nos hospitais e 14 mil nos postos de saúde.