Portal da Prefeitura de Cabo Frio

Reunião acerta detalhes para fiscalização do Defeso na Lagoa de Araruama

Por em 20/07/2017
Pescadores, autoridades ambientais e representantes das cidades que margeiam a Lagoa de Araruama se reuniram na manhã de quinta-feira (20), no auditório da Prefeitura de Cabo Frio, para acertar detalhes sobre a fiscalização no período do Defeso Total na Lagoa de Araruama. Ficou determinada a proibição de pesca de qualquer espécie do dia dia 1° de agosto até 30 de outubro.

Cada município fica responsável pela sua área. A fiscalização será coordenada por equipes da Unidade de Polícia Ambiental (Upam), em parceria com os órgãos responsáveis de cada município do entorno da Lagoa. Segundo o chefe da Divisão Administrativa da Upam, Sargento Eduardo Pereira, além de fiscalizar, o trabalho será feito para orientar e conscientizar os pescadores quanto à importância do Defeso. 

“Vamos fazer esse grupo gerenciado por nós para trabalhar em conjunto com as guardas e secretarias de Ambiente de cada município. O objetivo é fiscalizar e orientar os pescadores para garantir a manutenção do Defeso. As supervisões serão constantes e vão ter um lado coercitivo, de apreensão e aplicação de multa”, informou o chefe da Divisão Administrativa da 8ª Upam.

O superintendente de Pesca da Prefeitura de Cabo Frio, Alexandre Marques, ressaltou a importância do Defeso para o pescado do município e informou também sobre a instalação de 35 placas na área da Lagoa na cidade sobre a proibição da pesca no período do Defeso. 

“Vamos parar as atividades da pesca durante agosto, setembro e outubro, mas vamos continuar articulando para que, a partir do ano que vem, essa parada seja em março, abril e maio, período do Defeso nacional.  Tenho certeza que os pescadores de Cabo Frio, os legalizados e registrados, vão respeitar totalmente o Defeso e contamos com os órgãos de fiscalização para coibir pescadores de outras cidades e até turistas, que não estão acostumados com as regras locais”, ressaltou.

O coordenador de Meio Ambiente da secretaria de Desenvolvimento de Cabo Frio, Eduardo Pimenta, falou da importância da participação da sociedade no Defeso. 

“O respeito ao Defeso cabe, primeiro, aos pescadores da nossa região, porque vai garantir a manutenção dos estoques e, principalmente, os empregos.  A ideia é sensibilizar a sociedade a não consumir pescado proveniente da Lagoa neste período. Vamos começar um trabalho de informação e notificação", enfatizou o coordenador de Meio Ambiente.