Portal da Prefeitura de Cabo Frio

Solar dos Massa é liberado para funcionamento

Por em 23/05/2017

O prédio histórico Solar dos Massa, no Centro, está liberado para funcionamento. O local foi entregue nesta segunda-feira (22) à Secretaria de Cultura após uma vistoria realizada pelo Instituto Municipal do Patrimônio Cultural (Imupac). O prédio irá abrigar aproximadamente 400 livros raros da cidade, vinte obras de artistas locais e arquivo municipal, além do acervo fotográfico de Wolney Teixeira.


O Solar dos Massa era a sede da Biblioteca Municipal Walter Nogueira até outubro de 2016, quando foi fechado para reforma, que foi realizada por meio de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) por sentença judicial. Foram feitas restaurações nas paredes, por conta de vazamentos, no forro, troca de telhas, pintura e a revitalização na parte elétrica.


O espaço agora passará por preparação com montagem de móveis e instalações. A previsão é que a reinauguração aconteça nos próximos três meses. “Estamos dando mais um passo para a recuperação da nossa cultura, dando aos moradores a possibilidade de terem acesso aos livros raros dos autores locais e acervos especiais”, disse o secretário de Cultura, Ricardo Machado. 

  

Já a subsede da Biblioteca Municipal Walter Nogueira foi inaugurada no início do mês de maio na Avenida América Central, 200, loja 01, em São Cristóvão. O funcionamento é das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira. O local está disponível para leitura, empréstimos e devoluções de livros, além de oferecer aulas de teatro e TV, saxofone, violão e alongamento dinâmico.


Solar dos Massa


O Conjunto Arquitetônico Solar dos Massas, localizado na Praça Dom Pedro II, foi construído em 1779 e é um típico sobrado do estilo colonial. Construído em pedra e cal, demonstra o alto poder aquisitivo de seu então proprietário.


Na década de 50, Carlos da Conceição Massa adquire o sobrado e empreende uma obra de reestruturação. Após a morte dos seus coproprietários, o prédio é apropriado pela Prefeitura, em 1994, tornando biblioteca. Em 2011, um decreto municipal tomba o prédio destacando o valor paisagístico, arquitetônico e histórico do imóvel.


O solar está no coração da cidade e testemunhou todo o crescimento comercial do município. O prédio é um dos últimos remanescentes da arquitetura civil colonial da cidade.